terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Malabarismo de segunda


Sabe aquela coisa básica de comprar um vasinho de flores alegres e preparar uma mesa toda colorida de café da manhã, com queijos, frutas, torradinhas, iogurtes e biscoitinhos? Depois sentar, curtir os primeiros raios de sol e o silêncio da manhã para então, entre um mamãozinho aqui, uma uvinha acolá e uma torradinha integral acompanhada de generosa xícara de café preto, começar lentamente a planejar o resto do dia? Pois bem, esse é o meu sonho no momento, que certamente não terá espaço na lista de resoluções para 2009 porque é um desejo que pretendo realizar ainda neste restinho de 2008. O único probleminha é o tal sonho é tão simples que nem apelar pro gênio da lâmpada eu posso. Seria ridículo. Dessa vez eu mesma terei de ser a heroína da minha história e arranjar - uma brechinha que seja - para acordar com tempo (ou seja, mais cedo do que de costume), ir ao supermercado, comprar pão, flores e frutas frescas e montar a minha mesa matinal. Só isso! É impressionante, dezembro começa e mundo vira de cabeça para baixo! Tudo que até então era simples e rotineiro, como fazer refeições decentes, ler os jornais, ir à manicure e fazer depilação, ganha status de “luxo”. Claro, todas as 24 horas do seu dia (uma vez que até os sonhos durante a noite são sobre o assunto) já estão ocupadas com ele, o trabalho. É pendência pra finalizar, é confraternização que não acaba mais, é estresse power-poderoso só de pensar que, em algum momento (provavelmente no dia 24, já que até lá a correria não permite) você terá que achar presentes de Natal em meio a milhões de pessoas que, exatamente como você, estavam imersas nesse caos fim da picada do fim de ano. Minha parceira Rô definiu brilhantemente essa época do ano num dos posts aí embaixo: uma segunda-feira que não acaba nunca! Enfim, aqueles que têm tido tempo de ler o Garotas (já que suponho que neste momento a grande maioria das pessoas vive dilemas e correrias semelhantes) certamente notaram que me ausentei até aqui do blog. E isso não é desculpinha esfarrapada não; é apenas um desabafo de uma garota de segunda que está tipo sambando enquanto faz embaixadinhas e cantando enquanto masca um Bubaloo. Tá todo mundo assim, se sentindo num malabarismo de segunda, ou sou só eu?

2 comentários:

Fernanda Alves disse...

Não é só você
engraçado que em dezembro as coisas mais normais do dia-a-dia se tornam mais importantes,damos uma valor maior a elas.=)

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

Sabe esse seu sonho? realizei... só que com uma diferença...

eu estava na casa da minha tia rica (cof cof cof)em Ilheus a vista era dividida 270 graus mar, 90 piscina.

aff

as vezes deus coloca uma pessoa de quinta numa vida de primeira