quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Porque nasci, nasci para bailar!


Quarta-feira sempre foi pra mim um dia meio incógnita – nem de primeira, como a sexta, nem de quinta, como a segunda. Como está bem no meio da semana, rola aquela coisa de se recuperar do que passou e sonhar com o que está por vir – uma sensação meio confusa, meio paradoxal, na minha opinião. Agora, porém, a quarta se transformou em um dia mega de primeira, já que termina com dança: eu e minha parceira Rô começamos a fazer aulas de flamenco e estamos absolutamente encantadas com as palmas, sapateados e passos de sevillanas. Olé! Meu único problema é manter o equilíbrio em cima do salto alto: como sou adepta do estilo ‘rasteirinha’, mal sei andar direito com um saltão, visto que até nos casamentos e formaturas acabo tirando os sapatos na primeira oportunidade. Acho o salto um luxo, mas no pé dos outros. Os meus doem! Enfim, mas como eles são fundamentais no flamenco, estou tendo que aprender na marra – da mesma maneira como também estou tendo que aprender a bater os pés no chão, com firmeza. A Rô disse uma frase de primeira quando começamos nossa aventura pela cultura espanhola: o flamenco nos ensina a bater os pés e levantar a cabeça. Achei o máximo! Em outras palavras, flamenco é atitude! É intensidade, é vitalidade. Tudo bem que ainda é bastante cedo para avaliar qualquer tipo de evolução psicológica, mas daqui a um ano eu tenho certeza que serei uma pessoa muito mais firme – em todos os sentidos. Por isso, como maria-mole aspirante a mulher maravilha, “flamenco, eu recomendio”!

10 comentários:

vida cotidiana disse...

É isso ai mulheres de atitude, maravilha, e com uma sensualidade... porque é uma dança de muita sensualidade, Pensei agora, torna a mulher dominadora, que sabe o que quer, rsrsrsrs. bjs

kekel^^ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kekel^^ disse...

eu tbm soh gosto de rasteirinha!!
e muito boa essa atitude de vcs tentarem algo novo, principalmente como a dança!!
eu amo dança! fiz umas aulas de street dance e ballet..
amoo td isso!!
bjs
^^

ps:acho q excluí sem querer uma a minha primeira mensagem!!:)

Anônimo disse...

Tristeza é passarinho na gaiola:
Cantar e não poder voar!

Andrea disse...

adorei a frase!

Ana disse...

Gostei muito do blog de vocês, garotas!

Nossa, Paloma, também sou da turma das rasteirinhas, mas quando fiz sapateado precisei aprender a me virar no saltinho...rs!

Tenho um blog há mais de 1 ano junto com 4 amigas...é o "As Meninas de Lá": http://asmeninasdela.blogspot.com/

Quando tiverem um tempinho, façam uma visita.

É isso. Voltarei mais vezes.

beijo,
Ana.

Cássia disse...

Eu faço ballet há um ano e meio e, ó, sou outra pessoa, hehehehe. Sério mesmo, a dança dá um outro ânimo na vida da gente. E sobre o salto, nem se preocupe, eu só danço de tênis e no espetáculo de fim de ano eu fui convidada para dançar uma coreografia de jazz... de salto... e pulando o tempo todo... Deu tudo certo e eu nem caí! Hehehehe.

Beijos.

Fernanda Alves disse...

sinto o mesmo ás quartas feiras...
e pode parecer esquisito,mas quarta é meu dia da semana favorito...

adorei o texto e mais ainda o blog que já está linkado=)

Pâmela disse...

Hhahahahahahahaha!
'maria-mole aspirante a mulher-maravilha'!!! Adorei!
Vou procurar alguma coisa desse tipo, mas que combine mais comigo, pra transformar essa maria-mole aqui também.
Acho que vou me acabar no forró... Mas só ano que vem. Promessas de fim de ano, sacomé!
Obrigada pela visita, mesmo que eu tenha demorado séculos pra responder!
Beijos!

ALOBONDER disse...

Guardadas as devidas proporções, a dança do ventre seria politicamente incorreta?