quarta-feira, 24 de junho de 2009

Viva São João!


Quentão, vinho quente, pipoca, paçoca, canjica: cuidamos para que nenhuma delícia típica faltasse na mini-festinha junina que fizemos aqui em casa no último sábado. Céu azul, temperatura amena, casa arrumada; quase tudo estava nos trinques, só faltavam umas bandeirinhas espalhadas pelos cômodos (afinal festa junina de verdade, mesmo que seja beeeem pequenina, tem que ter bandeirinha). Pois bem, quando abrimos a porta para iniciar nossa peregrinação (em cima da hora, claro!) rumo aos enfeites juninos, demos de cara com o vizinho da frente pendurando um monte de bandeirolas coloridas pela rua. Foi aí que descobrimos que não seríamos as únicas a tumultuar a noite de sábado em nossa pacata vila. Perguntamos o nome da loja em que nossos rivais (digo, vizinhos) encontraram os enfeites, comentamos sobre a coincidência de nossas festinhas, sorrimos civilizadamente e seguimos para a Dudu Tudo Para Festas. Quando chegamos, eis a surpresa: nada de bandeirinhas. "Acabaram de comprar os últimos pacotes", foi o que a atendente nos disse. "Tudo culpa dos vizinhos", foi o que concluímos. E o resultado é que essa tal "coincidência" acabou nos obrigando a literalmente "bater perna" por todo o bairro atrás das benditas bandeirolas. Depois de muito rodarmos e quase perdermos as esperanças, finalmente encontramos nosso objeto do desejo: bandeiras de retalhos, a 8 reais o metro. "Manda logo 8 metros", dissemos, afobadas. E voltamos satisfeitas, saltitantes e esbaforidas para finalizar as arrumações em nosso lar junino. Às seis da tarde, hora marcada no convite, estávamos prontas, sentadas no sofá e aguardando pelos primeiros convidados. Seis e meia, sete, sete e meia, oito e nada; enquanto isso, a festinha da casa da frente bombava. Às oito e meia, a coisa ficou cômica: desesperadas com o vazio total do lado de cá, ficamos penduradas como duas perfeitas caipiras na janela contemplando o sucesso do lado de lá (teve até quadrilha no meio da rua!). Só lá pelas nove da noite é que fomos salvas pelo gongo, com a chegada dos primeiros convidados. Em seguida, claro, a coisa fluiu, e pouco tempo depois a casinha já estava cheia de gente de primeira. Ufa! O mais engraçado disso tudo foi que no final das contas, as duas festas acabaram praticamente virando uma só: vários de lá vieram pra cá, e vice-e-versa. Gostoso, né? Nem parece coisa de uma cidade tão grande como São Paulo! Por alguns instantes, me senti como se estivesse em uma cidadezinha pequenina, daquelas bem interioranas, disputando com o vizinho pra ver quem faz o melhor arraial. E você, também tem alguma história junina divertida para contar? 

9 comentários:

EmLetras disse...

Muito legal a festa da capital hein Paloma.
Meu caso é de segunda: por motivos vários esse ano não sai pra curtir o SJ, mesmo morando no interior, grande mas interior, enfim.
Ontem 3 vizinhos resolveram competir: quem tocava o som mais brega, a luta durou até hoje 8h da manhã. Todos venceram, a irritação em casa foi geral. Não era forró, nem pé-de-serra nem nada do tipo, era brega mesmo, sabe! De segunda, ou melhor...de quinta!

Beta Souza disse...

Nossa como é gostoso ler um post assim.
Hoje em dia esta vivência é tão rara!
Eu sinto mmuuuiiittta falta destas festas. Hoje é tudo tão comercial e existe tanta violência que quase não existe mais festa de rua. Só fazendo festas em casa mesmo.
No sábado teremos uma festa dessa para comemorar o niver do meu irmão. To babando pela cangica da mamãe...rs
bj

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

só uma coisa.

são joão a festa das minhas melhores lembranças...

coisa de nordestino.

Telma Maciel disse...

Ah... eu tneho uma festa de São João pra ir sábado. Caipira de perna quebrada vai ser a primeira vez! Vai ser hilário!!! rs
Eu gosto... vamos ver como vai ser essa que vou. Depois eu conto!
Bjks

Grazi disse...

Eu sou apaixonada por essa época do ano, adoro as festas juninas e suas variadas comidas e bebidas.
Viva São João!
Bjus

soninha correia disse...

Aqui em Porto Alegre eu so vi festa junina no colégio da minha filha, masssss minha amiga foi na festa do colégio em que ela é professora e adivinhem....trouxe rapadurinhas, cocadinhas etc...nossa tomei aquele chimarrão com estas gostosuras e ficamos falando da vida alheia, assim como ahhhh fulano ganha tanto e vive assim ou assado heheheheh coisas de cumadres.

Anônimo disse...

Amei a sua idéia! Ainda mais eu que adoro comidas típicas de festa junina e tbém reunir os amigos em casa.
Tem mais uma coisa que eu adoro, mas, que ainda não posso desfrutar: morar em vila. Desde pequena tenho esta vontade. Quem sabe agora que vou mudar de cidade, não encontro uma casa em uma vila bem aconchegante?
Abraços,
Cristina

disse...

Festas juninas são sempre de primeira.... uma deliciaaaa
Beijos

Regina Bui disse...

Meu primeiro beijo foi numa festa junina da escola onde estudava, em Santana. Êita, tempo bom!!!