sexta-feira, 11 de abril de 2008

E viva o bom e velho miojo!


Dia desses, em uma mesa de boteco qualquer, comentei com a Rô e com mais dois outros amigos de primeira que todas as noites, antes de me deitar, deixo a cafeteira de minha casa estrategicamente “a postos”, com água e pó, para, na manhã seguinte, me dar ao trabalho de apenas apertar o botãozinho e rapidamente poder degustar uma maravilhosa e indispensável xícara de café preto. Afinal, não abro mão da primeira refeição do dia, mesmo que esteja absolutamente atrasada (o que não é nem um pouco raro), mas como dorminhoca convicta e incorrigível, morro de preguiça de sair da cama com tempo suficiente para fazer o que quer que seja. Hoje, logo que o barulhinho do café sendo coado começou a ecoar (!!!), pensei com meus botões que morar sozinha é como tudo nessa vida: tem um lado bom, e outro ruim. Nos dias em que recebo algum hóspede querido em minha casa, como pais, namorado ou amigos, adoro levantar mais cedo para preparar uma linda mesa de café-da-manhã, com frutinhas, pão, queijo branco e, de preferência, flores para alegrar o ambiente – tudo de primeira! Mas quando estou sozinha, o que não é nada raro, não sinto a menor vontade de fazer essas coisas. Como andando pra lá e pra cá, checando e-mails, fazendo telefonemas e deixando de curtir esse momento tão especial do dia, que é o despertar. Me restrinjo, sei lá por qual motivo exatamente, a ter esse prazer somente quando tenho companhia. É por essas e outras que morar só é um tema rico e interessante como poucos, explorado com maestria pela minha parceira Rosane em sua “carreira-solo”, o blog Miojo - Dores e Delícias de Morar Sozinha. Entra lá, é mais fácil e rápido do que preparar um Lámen daqueles caprichados – e tão saboroso quanto!

5 comentários:

Anônimo disse...

E essa hóspede aqui adoraria tomar sempre um café da manhã desses de primeira com essa filha querida, que prepara tão carinhosamente a mesa bonita...
AH! mas miojo , não!!
Talvez Amélie gostasse se não fosse tão salgado!
Um Viva ao café da manhã, principalmente ao CAFÉ!!

Négri disse...

Gostei do seu café, Pá.
Do espaço onde se guarda o miojo existencial também. =)

Cá Brogli disse...

hmmm... adorei pazinha.
Também sou assim, quando temos companhia fica tudo mais colorido né.. dá até vontade de levantar mais cedo para fazer um cafezinho!
mas sozinha é capaz até de nem fazer nada pra comer, por pura preguiça e comodismo! hihihi
saudades viu!

rosane queiroz disse...

Ei, Palomita

obrigada pela dica, pela parte que me toca... beijos, RO

Francisco disse...

Chu, sei que estou um tanto atrasado com este comentário, mas, confesso que, por mim, viveria eu a apertar o botãozinho (Epa! sem trocadilhos, pelamorein!) da sua cafeteira todas as manhãs, para você ouvir "ecoar o barulho do café coando"...
Vida longa às garotas de segunda!
Um grande - e com todo o respeito -abraço amigo.