terça-feira, 8 de abril de 2008

Mais uma dose de City Bar


Com intuito de unir o útil ao agradável, já que o título do post abaixo pode ter soado um pouco exagerado para aqueles que não batem carteirinha no City Bar, cá estou novamente, dessa vez para me explicar. É, me empolguei mesmo, afinal, como certa vez disse o querido Fabinho (garçom super popular do boteco), “Paloma praticamente cresceu no City”. E ele tem razão. Sou cliente fiel desde os idos tempos do cursinho, e só não apareço mais com tanta freqüência por uma simples questão geográfica. Portanto, falar dele, na minha modesta opinião, é sempre de primeira. Bem, nostalgismos à parte, a história é a seguinte: o slogan do bar (e isso está mesmo impresso em um dos anúncios luminosos) é “o melhor bolinho de bacalhau do mundo”. Mais coerente, impossível. Já ousei desafiar algumas pessoas a me mostrarem coisa parecida (ou melhor, já que tudo é possível nessa vida), mas foi em vão. Nada como ele, nem de longe. Conversando com “seo” Zé hoje, pela manhã, perguntei qual é o segredo dessa iguaria tão divina. “O produto e a confecção. A primeira parte cabe a mim, que escolho desde o bacalhau até os temperos, tudo de primeiríssima qualidade. Já a segunda é de responsabilidade da minha esposa, uma portuguesa autêntica”. Em outras palavras, pode tirar o cavalinho da chuva: preparar coisa desse “naipe” em casa é impossível. O sucesso do quitute é fruto único e exclusivo da química do casal. Talvez por isso, depois de falar sobre o bolinho, o Portuga tenha filosofado um pouco sobre casamentos e afins, e na seqüência soltado a frase “casamento é ótimo, mas também é negócio”. Apesar de me soar bem de quinta, no caso específico do City Bar ela realmente faz todo o sentido...

8 comentários:

Milene disse...

Não dá para copiar em casa o bolinho de bacalhau. E a torta de frango? Coisas exclusivas do City Lar. Lá tem pessoas de primeira, segunda, terceira pra semana inteira. Só um detalhe. Seo Zé disse que mesmo reformando, não vai modificar as instalações do banheiro. Chuiiiiifffff

brzz disse...

O banheiro não é o problema principal. Bacalhau sendo desfiado à tarde no meio da rua, por funcionários fumando?!?!?!?
Cade a ANVISA???? Fecha essa birosca, o conceito 'boteco' é interessantíssimo mas sujeira, nem pensar!!!!

Paloma Lopes disse...

* é, mi, realmente vamos continuar tendo que mofar na fila, pois ele disse que não será possível aumentar o espaço (ou, quem dera, contruir mais um). mas pelo menos aquelas privadas azuis horrorosas irão pro saco! argh! você que está aí em campinas, me fale depois como ficou, tá?

* jacu querido, 'brzz' (o que é isso? um som? bzzzzz?), você tem provas desse ato absolutamente ilícito? se sim, acredito. se não, é marmelada. hahaha.

beijos!!

Renata Négri disse...

Ai, que longe. Não tem serviço de delivery para a capital? rs
Melhor, melhor, alguém precisa se habilitar a abrir uma franquia na Augusta, Paulista, Vila Madá...

Lilian disse...

Quero agora! Quero já!
Necessito: Bolinho de bacalhau (desfiado na rua, por funcionários fumando e o "tar" do brzzz olhando), Cervejinha, Palominha, Milene e várias risadinhas alegres.
Que tal?

Anônimo disse...

Vi a imundície com esses óleos que a terra arar de comer!!!
Neguinho sentado em caixote de cerveja desfiando bacalhau Zaaaarbo!! Mas não precisa pensar muito, o banheiro pe nojento, o lugar é encardido, queriam o quê??? Pede o bacalhau pra viagem e faz xixi em casa!
Fui eu, caique, q postei isso. não sei assinar!!!

Milene disse...

Eu nunca vi ninguém desfiando bacalhau e fumando. hahaha. Mas sei bem, ou melhor, sabemos que uma pessoa confundiu o recipiente onde a iguaria fica de "molho" e depositou bitucas de cigarrete. Será que a chepa incrementou a iguaria no dia seguinte? Vai saber...

Paloma Lopes disse...

* nossa, rê, essa de abrir uma franquia do city em são paulo seria uma boa. sucesso garantido entre os paulistanos e alento de primeira para os campineiros que trocaram a cidade das andorinhas pela caótica vida na terra da garoa...

* comadre linda, é uma honra tê-la aqui, viu? eu topo essa programação cerveja-bolinho com a patota. demorô!!! te amo!

* caíque querido, o neguinho que estava sentado no caixote desfiando bacalhau na rua também bebia um gorózinho? se sim, vamos acionar o portuga pra dizer que os garçons estão bebendo em plena luz do dia! hahaha

* creide, enquanto escrevia esse post do bolinho, lembrei muito da tatê. hahaha. "ai, gente, eu achei que era lixo"... um lixo de 50 litros! hahaha. ai, senhor... bolinho com cinzas! ninguém merece!

beijos a todos os queridos!!!