sexta-feira, 27 de junho de 2008

O terminal


Caiu um livro bárbaro na minha mesa: "O Livro Amarelo do Terminal". Impresso em roxo sobre um papel amarelo fininho, que lembra a textura das passagens de ônibus (projeto impecável da Cosac Naify), o volume é todo uma crônica comovente sobre a rodoviária de São Paulo, escrita pela jornalista Vanessa Bárbara. Nova de idade (nascida em 1982) e madura com as palavras, Vanessa chegou à conclusão de que o terminal Rodoviário Tietê é uma "versão condensada do mundo". Nesse universo supostamente de segunda, entre malas, biscoitos de polvilho e gente, muita gente, Vanessa traduz o movimento em números curiosos (em cada grande faxina, por exemplo, são descolados do chão 60 kilos de chiclete), e constrói perfis humanos e bem humorados, como o do vendedor da loja de malas do terminal, que recebe a cliente dizendo: "Você está com cara de quem vai viajar...". Como diz Vanessa: "Nos corredores do Tietê, alguns aceleram o passo sem ter motivo e perguntam aos gritos onde é o guichê da Cometa, mas também é permitido parar em algum canto e ficar ali, de bobeira, conversando com o Papai Noel ou com uma senhora de blusa de lã que diz (de repente) que a Marinha Britânica está vindo buscá-la..." . E por aí vai. Em tempo: Vanessa Bárbara, autora também de "O Verão do Chibo" (Alfaguara) está na primeira mesa da FLIP, a Festa Literária Internacional que rola semana que vem em Paraty. E onde eu estarei também, nas imperdíveis noites do Che Bar. Apareça lá!

6 comentários:

Cruela disse...

hummmmmmmmm, então foi daqui que eu recebi 47 visitas em um só dia?

rs

Acredita que nunca estive na Rod Tietê? Se bem que moro em SP só há um ano. Acho que logo logo pinta um parente por lá.

De qualquer forma, o livro entra em minha lista.

Até mais.

beijos

Isolda disse...

Ah, eu adoraria ir a FLIP, principalmente para dar um "Oi" no CHE BAR. Imperdível.Quem sabe por um passe de mágica, tudo mude por aqui e eu apareço.Vc sabe que comigo tudo é muito "de repente"rs
Beijos

Rosane Queiroz disse...

Ei cruela,

sim, nos demos o seu blog que e muito bacana. vamos nos linkar? acho que temos coisas em comum

bjos


Oi Isolda querida

se quiser ir, me diga
a gente da um jeito!

Anônimo disse...

que dica de primeira! eu sempre adorei passear pela rodoviária... assistir à multidão que enche os corredores, desde a madrugada, e pensar de onde vêm, pra onde vão, o que pensam, o que sonham... vou atrás do livro, obrigada! Camila Lisboa

Marília disse...

Adorei a indicação. A rodoviária do Tietê, a 25 de março,o mercadão...adoro passear por lá, parar, olhar, pensar na vida...vou ler o livro!

négri disse...

Interessante esse livro. Ótima indicação. Beijos.