segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Seu vizinho também é de segunda?


Sou uma boa vizinha. Não fico dando piti à toa (até porque moro sozinha), não escuto funk carioca no último volume (até porque não suporto funk carioca) e não organizo mais baladinhas semanais até altas horas (até porque tô ficando velha e não consigo mais dormir tarde e acordar cedo). Ou seja, o que quero dizer aqui é que acho muito difícil que qualquer vizinho do meu prédio tenha algum tipo de reclamação a fazer sobre a minha pessoa. Tudo bem, não sou do time dos que têm tolerância zero com os barulhos alheios, mas acho que quando você resolve morar em um apartamento, deve ter em mente que nunca mais vai poder se expressar sem bom senso. Explico: morando numa casa, brigar com o namorado bem na porta de entrada, por exemplo, não irrita ninguém (a não ser o coitado do namorado), mas em um prédio é algo absolutamente ABOMINÁVEL e DESELEGANTE para os outros moradores, concorda? Pois bem, acho que minha vizinha nunca se deu conta de que todas as vezes em que ela despacha o namorado aos berros, estou bem pertinho, atrás da minha porta, espumando de raiva por causa do tropé de quinta. Afinal, nem as paredes grossas de um predinho antigo, como o meu, são capazes de barrar o som ardido e desagradável do escândalo de um casal. No caso da música, mesma coisa: quem disse que todos os moradores querem ouvir a mesma trashice que você está ouvindo? Aliás, eis uma ótima pergunta: por que as pessoas que adoram escutar músicas no último volume (seja em casa, seja no carro) SEMPRE são fãs de músicas da pior qualidade possível?

7 comentários:

Ita Andrade disse...

Porque não necessitam de silencio pois não tem em que pensar. É por isso!
Tava sumida né?
A ro disse que vem dia 20...que acha? eu acho que ela te da uma carona.
Beijo meu

vida cotidiana disse...

Tenho uma sobrinha que fala que a música alta é uma forma de expressão dos adolescentes, eu acho uma falta de educação, e o surgir de uma geração de surdos, ela fica uma fera comigo. bjs

A Publicitária disse...

nao escuto musica, e sim, barulhos e gemidos de sexo... nao sei o q eh pior..

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos disse...

Ammmaaaaaaamos musica alta, desde que seja boa!

andrea disse...

aqui, moro em casa e tb não ouço musica...quer dizer, não assim, musica comum, mas cantoria de igreja evangelica...
diz se não é mesmo muuuuita sorte morar colada numa franquia pro céu???

Juliana Veronese disse...

A minha teoria é que quem ouve música no talo é uma pessoa naturalmente de quinta - o que está diretamente refletido em seus gostos musicais. O pior é quando o síndico é ainda mais de quinta! Aqui no meu prédio, numa das diversas vezes em que fui reclamar do som alto, a síndica me perguntou que tipo de música a pessoa estava ouvindo. Diante da minha cara de "que diferença isso faz?!?!!?" ela se justificou: "se pelo menos fosse Janis Joplin, ainda va lá, né?" Que resposta você dá pra uma justificativa de segunda como essa??

Juliana Veronese disse...

Esqueci de dizer que o blog está cada dia mais divertido! Coloquei um link do Garotas na minha página de bolsas (eu te falei que agora além de jornalista xereta me meti a vender bolsas?!).
um beijo
Ju